NATUREZA EM ESTADO BRUTO: Conheça paraísos intocados no Norte e Nordeste e se deslumbre com a beleza única de cada um deles.

 

Conheça paraísos intocados no Norte e Nordeste e se deslumbre com a beleza única de cada um deles.

 

Estar em contato com a natureza e ficar longe do tumulto é a vontade número 1 de muitos viajantes buscando o próximo destino de férias.

 

Melhor ainda se for possível se conectar de maneira mais profunda com o local, junto de momentos de sossego e encantamento.

 

 

Galos e Galinhos – RN

 

 

Para chegar até a charmosa cidade de Galinhos – e sua vizinha Galos – no Rio Grande do Norte, só de barco. À cerca de 170 km de Natal, a região guarda tesouros incríveis.

 

O pôr do sol é inacreditável, você pode escolher entre tomar banho de mar ou de rio à distância de uma caminhada curta, ou explorar de barco muitas outras piscinas naturais – com direito a ostras coletadas ali mesmo e almoços em praias desertas.

 

A região é berço de espécies nativas de pássaros, como a rara garça-azul, e muitos animais marinhos, como o cavalo marinho.

 

Galinhos e Galos ficam em uma península estreita de 500 metros de largura e vira ilha quando a maré enche, onde a população é de 1200 pessoas em Galinhos e 400 pessoas, em Galos, o que garante seu sossego.

 

Galinhos e Galos ficam em uma península estreita de 500 metros de largura e vira ilha quando a maré enche, onde a população é de 1200 pessoas em Galinhos e 400 pessoas, em Galos, o que garante seu sossego.

 

Como chegar

 

O acesso se dá pelas BR-406, até a altura do povoado de São Geraldo, e pela RN-402.  Automóveis não entram no local, é necessário ir de barco numa pequena expedição de até 10 minutos.

 


 

Chapada das Mesas – MA

 

 

A Chapada das Mesas é um presente para quem curte ecoturismo – e vale pesquisar a melhor época para ir de acordo com o que você estiver a fim de fazer. Localizada a 857 Km de São Luís, na divisa com o Tocantins, é repleta de trilhas e cachoeiras lindíssimas, como a Cachoeira do Poço Azul, onde a água despenca de uma altura de cerca de 50 metros, formando uma piscina natural de águas azuis. A Chapada apresenta formações rochosas de mais de 60 milhões de anos no formato de mesas (por isso o nome) e é uma mistura de três diferentes biomas, o Cerrado, a Caatinga e a Amazônia, e preserva uma riquíssima biodiversidade de fauna e flora.

 

Como chegar:

 

Um boa opção para chegar à Chapada das Mesas é voar até Imperatriz – MA, e seguir de ônibus até Carolina. Partindo da cidade de Carolina, porta de entrada do parque, são 80 km, sendo 30 km percorridos em estrada asfaltada (BR-230, em direção a Estreito) e os 50 km restantes em trilha off road.


 

 

Praia do Patacho – AL

 

Localizada no pequeno município de Porto de Pedras, a 110 km de Maceió, é uma praia praticamente inexplorada onde mesmo em alta temporada se vêem poucos turistas pela areia. Não espere acomodações luxuosas ou agitos noturnos. É tudo bem tranquilo e simples, com cerca de 100 leitos nas pousadas da praia. O mar é verde e transparente, as águas são mornas e há coqueirais quase deitados na areia por toda sua extensão, o que garante o título de uma das praias mais bonitas do Brasil.

 

Pesquise sobre o calendário lunar – isso mesmo! – pois influencia bastante nas marés. Na maré alta a água quase toca os coqueiros, enquanto na baixa, os arrecifes aparecem e surgem inúmeras piscinas naturais!

 

Como chegar:

 

O aeroporto mais próximo é o de Maceió, e de lá são cerca de duas horas até Porto das Pedras, onde se localiza a Praia de Patacho. Algumas pousadas reservam também o transfer do aeroporto até a Praia, confira sua disponibilidade!


 

Chapada Diamantina – BA

 

 

 

Um dos principais destinos do ecoturismo do Brasil, a Chapada Diamantina tem 38 mil km de extensão e opções inúmeras, tanto para aqueles que buscam passeios bem fáceis, quanto para quem deseja uma aventura extrema e intensa. São mais de 360 cachoeiras catalogadas, cânions incríveis e grutas inusitadas que criam cenários de tirar o fôlego e possibilidades quase infinitas de roteiros.

 

Não existe uma temporada ruim pra visitar a Chapada, mas atenção: para ver a luz incidir dentro da água azulada do Poço Encantado, uma das atrações mais estonteantes da Chapada, é preciso visitar o lugar entre os meses de abril a setembro, das 10h às 12h! Não se esqueça de pesquisar muito antes de ir e buscar recomendações de um bom guia para te acompanhar!

 

Como chegar:

 

Lençóis, a 430 km de Salvador, é a principal base para quem deseja viajar pra lá, pois concentra o único aeroporto da região – mas locais como Mucugê, Vale do Capão, Igatu e Ibicoara também são boas opções. Dá pra chegar até essas cidades também de ônibus ou alugando um carro em Salvador.

 


 

Afuá – PA

 

 

Você já ouviu falar na “Veneza Marajoara”? Pois bem. Localizada no estado do Pará, a cidade de Afuá é todinha construída em uma área de várzea, alagada, sobre o Rio Amazonas – que em seus braços que mais parecem labirintos recebem outros nomes – e as casas e as ruas da cidade são todas suspensas em palafitas. A característica do local, que possui 35 mil habitantes, fez com que uma lei municipal entrasse em vigor: por lá o único transporte possível é a bicicleta!

 

O resultado é uma cidade com ar puríssimo, mata mais verde e um povo completamente hospitaleiro. A cidade se desenvolveu também para receber turistas que vão em busca de paisagens exuberantes, tardes na beira do rio, camarões deliciosos e o modo de vida ribeirinho – que faz da visita algo completamente diferente de qualquer viagem a centros urbanos.

 

Como chegar:

 

A capital mais próxima é Macapá (AP), distante 84 km. De lá é possível pegar barcos frequentes para o município.

 


 

Cânion do Rio Poty – PI

 

 

Foi graças a uma falha geológica, situada na serra entre o Piauí e o Ceará, que hoje é possível visitar esse lugar de beleza deslumbrante no Piauí. A erosão rendeu cavernas, abrigos naturais e paredões com quase 60 metros de altura, com formas e texturas das mais diversas e impactantes.

 

Ainda praticamente desconhecido e com estrutura mínima para turistas, o Cânion do Poty possui uma fauna e flora que necessitam de preservação, além de rochas com inscrições rupestres que despertam a curiosidade de estudiosos do assunto. Vale dizer que a água é cristalina e o Cânion do Poty favorece muito os esportes de aventura como rapel, trekking, slackline e caiaquismo.

 

Como chegar:

 

O Canyon do Poty se encontra no Município de Buriti dos Montes, a 320 km da capital Teresina, mas sua porta de entrada fica em Castelo de Piauí. Para os dois locais existem ônibus saindo da capital.

 


 

Bonito – PE

 

 

E bem no meio do agreste pernambucano existe, a 135 km de Recife, existe a “capital nordestina do ecoturismo”: A cidade de Bonito, diferente de tudo o que se pensa quando o Nordeste vem à baila.

 

Troque a água do mar, areia e temperaturas altíssimas por paisagens montanhosas, propriedades rurais, cachoeiras – a Véu da Noiva é cartão postal!- , piscinas naturais, corredeiras e um clima ameno.

 

Acrescente o maior rapel de Pernambuco, com 250 metros de altura, que fica na Pedra do Rodeadouro, arvorismo, tirolesa, escalada, quadriciclo e trekking e pronto: você tem a receita perfeita para quem quer se aventurar na natureza tendo como pano de fundo paisagens inacreditáveis.

 

Como chegar:

 

Bonito fica a menos de duas horas, de carro, de Recife. Ônibus realizam o roteiro com frequência, saindo do Terminal Rodoviário do Recife.

 


 

Lajedo de Pai Mateus – PB

 

 

O sertão da Paraíba guarda mistérios e paisagens místicas que encantam e intrigam o turista, como é o caso do Lajedo de Pai Mateus, parte da área de preservação do Cariri, extensão rochosa que abriga gigantescas pedras arredondadas bem no meio da caatinga nordestina. O cenário que se desenha é impressionante: as pedras em formatos inusitados, que parecem prestes a sair rolando com qualquer ventinho mais forte, as pinturas rupestres nas rochas e um pôr do sol inigualável, que delineia as pedras de maneiras inacreditáveis. Dica dos guias turísticos: tire uns minutos para simplesmente fechar os olhos, perceber o silêncio e o vento do semi-árido nordestino. É de arrepiar.

 

Como chegar:

 

O Lajedo de Pai Mateus fica a 200km de João Pessoa, capital da Paraíba, e a 55km de Campina Grande. É possível alugar um carro ou contratar empresas de turismo que oferecem pacotes saindo de João Pessoa.

 


 

Ponta Grossa – CE

 

Considerada uma das praias mais belas do Ceará, Ponta Grossa tem o mar verdinho, falésias avermelhadas e muitos coqueiros. Mas tem também atrações nada batidas, como a Trilha da Duna, em que é possível conferir a flora e fauna da região, culminando em um entardecer com pôr do sol de deixar sem palavras. Também dá para conhecer um manguezal e alguns projetos sustentáveis da região, como o das mulheres que plantam algas marinhas para cosméticos e a horta comunitária do povoado Córrego do Sal.

 

Tudo fica ainda mais legal quando se descobre que todo o turismo do lugar é organizado pela comunidade, e é sustentável – a pesca artesanal e as atrações turísticas sustentam quase que exclusivamente cerca de 80 famílias que vivem ali. Comunidade essa que desenhou regras claras para o turismo e sua convivência, para garantir a preservação de tal paraíso. Uma delas, por exemplo, é a restrição de barulhos fora de hora, para evitar espantar os pássaros nativos.

 

Como chegar:

 

Ponta Grossa fica no município de Icapuí, a cerca de 2h30 de Fortaleza. É possível alugar um carro, combinar um transfer com a pousada ou ir de ônibus.

 


 

Parque dos Falcões – SE

 

 

Bem no meio do agreste de Sergipe se encontra o Parque dos Falcões, o único centro de criação, multiplicação e preservação de aves de rapina da América do Sul.

 

O local, referência mundial no manejo, reprodução e reabilitação dessas aves, garante uma experiência única, encantadora e intensa tanto para quem já conhece as aves, quanto para quem nunca imaginou estar em contato com elas.

 

Atualmente, o instituto que foi fundado por um amante dos animais, que ganhou um filhote de carcará aos 7 anos, cuida de mais de 300 aves, entre gaviões, falcões, corujas e socós-boi.

 

Como chegar:

 

O Parque dos Falcões está localizado em Itabaiana, a 45 km de Aracaju (SE).

 

Um boa é alugar um carro e incluir no passeio uma visita ao Parque Nacional Serra de Itabaiana – que guarda belezas incríveis também.

 


 

Mamirauá – AM

 

 

A Reserva Mamirauá, no Amazonas, é um exemplo extremamente bem sucedido da integração entre homem e natureza. Abrange uma área de mais de 1 milhão de hectares no curso do Rio Solimões, numa região de várzea – ou seja, terreno que fica alagado durante o período de cheia – e possui inúmeros projetos que visam garantir a conservação dos recursos naturais e a melhoria da qualidade de vida das comunidades residentes.

 

Não bastasse isso, o local em si é de uma beleza inexplicável, e há uma diversidade muito grande de habitats aquáticos e terrestres, que se modificam conforme a dinâmica das águas, então, é bom pesquisar bastante a época do ano para fazer sua visita.

 

Por lá fica também a Pousada Uacari, cuja estrutura flutua sobre um dos grandes lagos do Médio Solimões, e cada unidade tem seu próprio serviço de tratamento de esgoto e placas de energia solar que geram a eletricidade usada para ventiladores de teto e aquecedores do chuveiro.

 

Como chegar:

 

É preciso voar de Manaus ao município de Tefé e de lá seguir em viagem de barco por mais uma hora.

 

 

Fonte: VIVA BEM.UOL